RSS

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Me libertando das amarras...


Hoje pensava com meus botões sobre um tema que me acompanha desde que me entendo por gente. Qual é a melhor maneira de agir? Como posso saber se a minha escolha no presente me trará bons frutos no futuro? Como não ter medo de errar?
Cometi muitos erros no passado exatamente por desejar ser cautelosa de maneira extrema com relação as minhas escolhas. Pensava agir corretamente ignorarando os desejos mais profundos de meu coração, mas hoje percebo somente que cometi inúmeras falhas dolorosas.
Olhando ao meu redor percebo que não há ninguém como eu. Todos são corajosos e apostam todas as suas fichas naquilo que amam. Minha consciência não permite que eu siga tal caminho, sacrifico o que amo a fim de cumprir meus supostos deveres humanos e sociais. Mas, quais são eles? Quem os impôs?
Tenho que respeitar o dever que possuo com relação ao meu Criador, que é ama-lo acima de todas as coisas, mas e os outros deveres criados por minha mente aflita? Devo obedece-los? Sei que o texto parece um tanto confuso por não dar nome aos “bois”, mas é assim que desejo concebe-lo no momento. 
A conclusão a que cheguei com toda essa situação é que a hora de me livrar das amarras do medo de errar e atender as aspirações mais intimas de meu coração é agora.


Senhor, que eu possa seguir seus passos por todos os caminhos que trilhares.
Que o medo não paralise minhas ações, mas que a confiança em teu amor possa ser o fundamento
de minha vida.


1 comentários:

Adriana disse...

Oi Rafaela,
obrigada por sua visita e seu comentário,
logo postarei gráficos com presépios, afinal o Natal está rapidamente batendo a nossa porta :)
Gostei muito do seu blog e dos seus textos, parabéns. Que a Paz de Jesus e o Amor de Maria seja derramado sobre você e seu blog seja abençoado.
beijos
Adriana.